Resenha: Dezesseis Luas


Nome do Livro: Dezesseis Luas
Nomes das Autoras: Margaret Stohl e Kami Garcia
Editora: Galera
Ano da primeira publicação: 2009
Nota: ⭐⭐⭐


Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece... Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona.


O livro narra a história de Ethan, um garoto que nasceu e cresceu em uma cidade pequena, onde todos se conhecem e são criados para "pensar da mesma forma". A cidade, as pessoas e a rotina são as mesmas até a chegada de uma garota, Lena Duchannes. Por ser sobrinha de Macon, um homem recluso e que não faz parte do que as pessoas julgam "normal", ela já é destratada e julgada por todos, menos por Ethan. Ele parece ter uma empatia enorme por ela, mas ainda assim, fica espantado por ela ser exatamente a garota com que tem sonhado. 
Por que ele tem sonhado com ela? O que ela esconde? Por que, sempre que ela está por perto, algo acontece? 
O que ninguém, ou melhor, poucos sabem é que Lena esconde um grande segredo e enfrenta uma antiga maldição. Como Ethan pode ajudá-la e no que o relacionamento dos dois vai interferir?

"...Todos fazemos escolhas, e essas escolhas têm consequências. Acho que você passará por um inferno para pagar pelas suas quando chegar à escola. Talvez comece a me ouvir agora. Fique longe de Lena Duchannes e daquela casa." - Pág. 97


"A escuridão, a verdadeira escuridão, era algo além da pura ausência de luz." - Pág. 261

Eu gosto muito da escrita das duas autoras, principalmente da maneira que elas descrevem as visões que Ethan e Lena têm do passado. 
Ainda não decidi o que penso da maioria dos personagens. Acho que Lena é meio "sonsa" e dramática. Já Ethan é aquele cara apaixonado que faria de tudo pela garota amada e que luta para ficar com ela. Clichê, na minha opinião.
Mas, não posso negar que a história é interessante (mesmo esperando que melhore no segundo livro) e que vou continuar a ler a saga.


Para aqueles que não sabem, o livro foi adaptado para as telinhas em 2013. 
Particularmente, não gostei na adaptação, mudaram muito (MUITO!) a história.


Comentários