Resenha: Menina Má


Nome do Livro: Menina Má
Nome do Autor: William March
Editora: DarkSide
Número de Páginas: 262
Nota: ⭐⭐⭐⭐

Sinopse: Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

"Toda era em que vivem seres humanos é uma era de ansiedade." - Pág. 51


O livro narra a história de Christine - uma mulher que mora somente com a sua filha, já que seu marido está trabalhando fora – e de Rhoda, uma menininha de 8 anos, que encanta os mais velhos por ser tão inteligente e organizada.

Christine vive sua vida da melhor maneira que pode. Mesmo sentindo falta do marido, ela aguenta firme por sua filha – que não é tão “dependente” quanto Christine queria que fosse.

Ela tem sua vida revirada após Rhoda ir a um piquenique com os seus colegas de classe. Lá, um menininho morre e todos desconfiam que Rhoda sabe mais do que está falando.

Christine, que nunca tinha parado para pensar nas coincidências que rondam sua filha, começa a se perguntar porque tudo acontece quando Rhoda está por perto. E, para entender melhor sua paranoia e para saber se, no fundo, ela tem algum sentido, Christine começa a ler sobre antigos casos criminais, alguns deles causados por crianças.

Quando nota certas semelhanças entre os pequenos psicopatas e sua filha, Christine começa a se preocupar e, por mais que seja difícil, ela precisa encontrar toda a verdade, mesmo que isso signifique desenterrar seu próprio passado.

"Sempre houve algo estranho com Rhoda, mas elas ignoraram suas esquisitices, esperando que, com o tempo, ela fosse se tornando mais parecida com as ouras crianças. Mas isso não aconteceu." - Pág. 58




Publicado pela primeira vez em 1954 e relançado pela DarkSide em 2016, Menina má é um clássico do terror e suspense que vem aterrorizando e inspirando novas histórias desde o sucesso da primeira edição. Além de nos presentear com uma narrativa de arrepiar, William March nos apresenta uma criança sem escrúpulos e, mesmo com o seu sorriso angelical, diabólica.

Mesmo não tendo ficado surpresa com o final, já que li e assisti muitas histórias como essa, como o filme “A Órfã”, Menina má é uma história envolvente, misteriosa e paralisante. William sabia como nos fazer prender a respiração e ficar de boca aberta com a frieza que suas descrições nos passam.

Rhoda é uma personagem forte, marcante e inteligente – não é pra menos que, aos 8 anos, faz o que faz sem o menor arrependimento. Christine é sensível e dependente – mesmo tentando mostrar que não é.

A diagramação do livro está ótima e a edição está incrível, afinal, DarkSide não decepciona.

A obra Menina Má foi adaptada para as telinhas e estreou em Setembro de 1956, mas o nome do filme é Tara Maldita (A semente maldita). A adaptação concorreu ao Oscar nas categorias: Melhor Atriz Coadjuvante (Patty McCormack como Rhoda), melhor atriz (Nancy Kelly como Christine) e melhor fotografia: preto e branco. Antes de virar um filme, Menina má foi estrelada na Broadway e ficou em cartaz por 322 apresentações, o elenco da peça foi quase o mesmo do filme.


Onde comprar:




Comentários